Notícia

Turquia puxa vendas de gado em pé

País respondeu por 80,3% do total de bovinos vivos exportados pelo Brasil em maio e julho As exportações de gado em pé pelo Brasil voltaram a reagir no terceiro bimestre de 2016. Segundo dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, foram enviados 78.264 bovinos vivos para o exterior nos meses de maio e junho, alta de 30,2% em relação ao mesmo período do ano passado. Por outro lado, o faturamento caiu de US$ 27,4 milhões em 2015 para US$ 21,9 milhões neste ano. No acumulado do ano, os embarques somam 139.356 cabeças, crescimento de 9,4% em relação ao primeiro semestre de 2015. No entanto, os números ainda estão muito aquem dos de 2014, quando foram exportadas 407.710 cabeças de gado nos primeiros seis meses do ano. Tradicionalmente, a Venezuela é a principal parceira comercial do Brasil na compra de gado vivo, chegando a representar mais de 90% do total volume de exportação. Mas, a crise econômica instaurada no país desde o fim de 2014 derrubou drasticamente a demanda pelo produto, afetando também os embarques brasileiros. Com os venezuelanos fora do jogo, a Turquia tem se tornado um importante mercado para o gado brasileiro. De janeiro a junho deste ano os turcos importaram 86.005 cabeças do Brasil, representando 61,8% do total embarcado pelo país no primeiro semestre. O maior volume de compras foi exatamente no segundo trimestre, quando os turcos compraram 62.829 animais, número que corresponde a 80,3% do total de gado vivo embarcado pelo Brasil no período. Além da Turquia, os outros principais mercados compradores de gado vivo do Brasil no primeiro semestre foram o Líbano, com 17.728 animais e o Iraque, com 11.464. A Venezuela aparece na quarta posição, com a importação de 8.000 cabeças, Em 2015, os venezuelanos haviam comprado 76.357 bovinos vivos do Brasil nos seis primeiros meses do ano. Fonte: Portal DBO