Notícia

Carne bovina é carro-chefe das exportações uruguaias

36,7% das exportações são provenientes da pecuária, 22,77%, da agricultura e 11% de produtos florestais A carne bovina vem sendo o carro-chefe da agropecuária do Uruguai. É o que diz Laura Piedrabuena, Diretora da Direção de Estatísticas Agropecuárias (DIEA) do Ministério de Pecuária, Agricultura e Pesca (MGAP) do país, durante o ato de lançamento do Anuário Estatístico Agropecuário, realizado na última quarta-feira (12). A economista fez essa afirmação quando explicou um dos principais dados que contém a publicação: o peso que tem cada um dos produtos na produção agropecuária no conjunto das exportações realizadas pelo Uruguai. Em 2015, o Uruguai exportou cerca de 7 bilhões e 675 milhões de dólares em produtos de origem agropecuária. Deste número, 36,7% das exportações são provenientes da pecuária, 22,77%, da agricultura e 11% de produtos florestais – vale lembrar que se consideram as exportações para as zonas francas, mas não as de celulose para o exterior, para as quais o peso do setor florestal é maior. “O país segue sendo um grande exportador de produtos pecuários, o que cresce em maior número do que a agricultura” pontuou Piedrabuena. Os 36,7% do setor pecuário são compostos por carne bovina (19,1%), produtos lácteos (8,1), couro (4,1), lã (3,1), gado em pé (1,5%), carne ovina (0,7%) e ovinos em pé (menos de 0,1%). As exportações do setor agropecuário em geral têm um importante peso para o país, de 74% sobre as exportações gerais. Segundo a economista, este anuário “mostra que o setor agropecuário segue sendo muito importante para a entrada de dinheiro para o país”. O Anuário Estatístico Agropecuário aponta também que, em 2015, foram importados 155 milhões de dólares em produtos agrícolas e sementes, 117 milhões de dólares em produtos florestais, 103 milhões de dólares em produtos cárnicos e demais alimentos, 55 milhões de dólares em lã, 44 milhões de dólares de produtos para a pesca, 28 milhões de dólares em frutas secas, 9 milhões de dólares em vinhos, 10 milhões de dólares em batatas, 8 milhões de dólares em hortaliças e leguminosas secas e 2 milhões de dólares em flores, totalizando 532 milhões de dólares em exportações. Notícias Agrícolas