Notícia

Trabalhadores da Marfrig em Alegrete decidirão sobre proposta da empresa

Trabalhadores da unidade de Alegrete (RS) da Marfrig farão uma assembleia na segunda-feira, 6, para avaliar nova proposta da empresa, oferecida como alternativa à demissão dos 648 funcionários do frigorífico. O Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) realizou nesta semana uma nova reunião de mediação entre a companhia e os trabalhadores. Durante o encontro, a Marfrig apresentou uma proposta de acordo em que promete oferecer para cada trabalhador quatro cartões alimentação (com valor unitário de R$ 195) e o pagamento de meio salário básico a título de indenização, além do pagamento das verbas rescisórias previstas em lei. A empresa também oferecerá cursos profissionalizantes para a readequação dos trabalhadores ao mercado de trabalho. Segundo o TRT-RS, representantes da empresa declararam que não se opõem à possibilidade de negociar com terceiros os direitos que a Marfrig possui sobre a planta de Alegrete, desde que sejam observados os valores de mercado dos investimentos feitos no local. A próxima reunião de mediação na Justiça do Trabalho será realizada logo após a assembleia dos trabalhadores, no dia 9. Na metade de dezembro passado, a Marfrig informou que fecharia a unidade de Alegrete, alegando baixa oferta de gado na região. A intenção inicial era efetivar os desligamentos no início de 2017, assim que os funcionários retornassem das férias. Só que no dia 28 uma decisão da Justiça do Trabalho suspendeu a demissão em massa. A liminar impede que a companhia rescinda os contratos antes que haja uma negociação com o Sindicato do Trabalhadores da Indústria de Alimentação do Alegrete (STIAA). A multa prevista em caso de descumprimento é de R$ 100 milhões. fonte: Dinheiro Rural