Notícia

Brasil liberado a exportar carne para Cingapura

Antes, apenas Santa Catarina contava com autorização O Brasil está habilitado a exportar carne bovina e suína sem osso para Cingapura, diz um comunicado do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Antes, apenas Santa Catarina contava com autorização para vender o produto para o país asiático – considerado um dos mercados mais promissores pelo setor. Para o Mapa, há uma perspectiva de vendas de carne de US$ 100 milhões, sendo US$ 89 milhões apenas de cortes bovinos para os singapurenses. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, comemorou a decisão que trará bons resultados ao Brasil. “A decisão mostra a confiança de Singapura no serviço sanitário brasileiro”, afirmou Maggi. Para o secretário de Defesa Agropecuária do Mapa, Luís Rangel, a abertura do mercado é mais um passo rumo à meta do Brasil de responder por 10% do comércio agropecuário mundial. O diretor do Departamento de Saúde Animal, Guilherme Marques, disse que essa conquista foi baseada no avanço progressivo das zonas livres de febre aftosa, graças aos esforços feitos nos últimos 50 anos para o enfrentamento e erradicação dessa doença. O anúncio representa uma vitória após os recentes problemas e escândalos sanitários enfrentados pelos pecuaristas. O estado de Santa Catarina já havia obtido essa liberação para exportar a Cingapura porque é considerado zona livre de aftosa sem vacinação. “Mas é preciso continuar investindo para [todo] o Brasil ser considerado pela OIE (Organização Mundial da Saúde Animal) livre de aftosa sem vacinação a partir de 2023, conforme prevê o Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa”, destacou Marques. fonte: Agrolink