Notícia

Novacki acerta vinda ao Brasil de missão técnica da Arábia Saudita

Veterinários árabes chegam na primeira semana de maio para habilitar a exportação Em Riyadh, capital da Arábia Saudita, a comitiva oficial do Brasil, liderada por Eumar Novacki, Secretário-Executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) foi recebida pelo Vice-Ministro Ahmed bin Saleh Al Ayadah do Ministério da Agricultura, Meio Ambiente e Águas do Governo Saudita. Na reunião, o Vice-Ministro disse que o País tem todo o interesse em estreitar relação com o Brasil, parceiro comercial há mais de 40 anos. Na primeira semana de maio, o Governo Saudita enviará missão técnica para habilitação do Brasil na exportação de bovinos vivos. Uma das pautas tratadas no encontro foi o abate Halal no Brasil, requisito religioso para acessar o mercado de vários países árabes. A Arábia Saudita cada vez mais restringe o acesso, mas o Governo Brasileiro apresentou um trabalho técnico-científico realizado pela Embrapa, em parceria com a Universidade de São Paulo (USP), explicando que o procedimento usado no Brasil segue rigorosamente os preceitos estabelecidos no abate Halal. O Mapa solicitou adiamento por mais 60 dias para que passe a valer os critérios mais rígidos exigidos pelo Governo Árabe e convidou uma delegação para que conheça como o abate halal é realizado no Brasil. Ficaram estabelecidas as assinaturas de um protocolo de intenções – com o objetivo de estreitar ainda mais a relação entre os países – e de um termo de cooperação técnica para troca de experiências. Integram a comitiva brasileira o Secretário Substituto da Secretaria de Relações Internacionais do Mapa, Alexandre Pontes, o Vice-Presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Rui Vargas, além empresários do setor e de representantes de certificadoras Halal. A Arábia Saudita é o principal destino das exportações agropecuárias do Brasil no Oriente Médio. Em 2017, as exportações brasileiras somaram mais de US$ 2,6 bilhões de dólares. O frango é o principal produto, com 591 mil toneladas exportadas, que renderam mais de US$ 1 bilhão de dólares. MAPA